A MAGIA DO NATAL (Português)

By Barbara Matias

Por esta altura muitos já trazem listas nos bolsos.

Listas do que precisam. Listas do que querem. Listas do que precisam de oferecer. Listas do que querem receber.

Folheiam catálogos, procuram promoções, analisam qualidade/preço.

Flickr Dawn Ashley - flickr.com/dawnashley

Flickr Dawn Ashley – flickr.com/dawnashley

Nas televisões, os anúncios a brinquedos, perfumes e relógios ocupam os intervalos.

Nas ruas, o brilho das luzes distrai as crianças e toda a família.

Em casa erguem-se pinheiros, enfeitam-se e contemplam-se como se neles residisse um atalho para a Lapónia.

Procuras pelo bacalhau e pelo peru encetam-se um pouco por todo o país.

Nas lojas, as filas intermináveis lembram os mais distraídos de que o Natal está aí.

Com 23 anos, já não vivo a época natalícia com a mesma animação.

Quando era criança ansiava pelo Pai Natal, bem mais do que pela prenda que ele trazia. Mas acho que os meus pais não percebiam isso.

O Natal era a data marcada no calendário para a magia acontecer. Para os sorrisos se soltarem e o brilho que temos dentro de nós se mostrar nos olhos. Para o Pai Natal chegar com os nossos sonhos num saco vermelho e nos dar um a um para os concretizarmos.

Eu, por isso, guardava depois os embrulhos das prendas e, com eles, tinha um cuidado exemplar. Nesses embrulhos tinha ficado o rasto da magia e, mais tarde ou mais cedo, iria encontrá-la.

Apercebi-me, com o passar dos anos, de que a magia do Natal deu lugar ao consumismo.

Acredita-se que o dinheiro compra a magia e isso não pode estar mais errado.

Flickr: Christina Rutz flickr.com/paparutzi

Flickr: Christina Rutz flickr.com/paparutzi

Assim, vi-me, de ano para ano, aliciada a juntar dinheiro com antecedência caso quisesse “receber” a magia do dia 24 de dezembro.

Numa altura em que a ideia de reunir toda a família se vai alterando com os novos desafios que o país coloca, a alegria divide-se e, ao fazê-lo, deixa de se concentrar nesse dia.

Alguns entes queridos estão longe, os restantes, estando perto, sentem falta dos que cá não estão. Outros já partiram, o que leva um pouco da nossa felicidade e deixa a tristeza no seu lugar.

Com a idade veio também a responsabilidade de olhar em redor. Nesta data multiplicam-se as notícias sobre aqueles que não têm ninguém no dia 24. Não têm casa onde colocar o pinheiro, nem têm chaminé por onde entrar o Pai Natal. Não têm dinheiro para comprar a magia, nem têm bolsos onde guardar as listas.

Com a idade veio a noção de que o Natal e a magia se perderam um do outro quando eramos crianças e cabe a cada um de nós conseguir que se encontrem de novo.

Depois, o Natal e a magia devem por nós ser espalhados, de alguma forma, pelos 365 dias do ano e por todas as pessoas com quem nos cruzamos nas esquinas da vida.

Advertisements

One thought on “A MAGIA DO NATAL (Português)

  1. Pingback: A MAGIA DO NATAL |

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s